segunda-feira, abril 15, 2024

InícioGAMERSThe Last of Us: 10 curiosidades da saga

The Last of Us: 10 curiosidades da saga

Em 2013, The Last of Us foi lançado pela Naughty Dog, recebendo diversos prêmios, além de conquistar milhares de fãs. No jogo, Joel e Ellie vivem em um mundo pós-apocalíptico causado pela infecção pelo fungo cordyceps. Os jogadores acompanham a jornada da dupla enfrentando terríveis zumbis, a possibilidade de infecção e dilemas morais em uma realidade dura para os sobreviventes.

O game recebeu um prequência, Left Behind (2014), e uma sequência, The Last of Us Part II (2020), ambas muito bem recebidas pelo público e pela crítica. Atualmente, a HBO está produzindo uma série sobre a saga com previsão de estreia em 2023, com a participação de Pedro Pascal (Joel) e Bella Ramsey (Ellie).

Ellie em The Last of Us Parte II (Fonte: Naughty Dog/PlayStation/Reprodução)Ellie em The Last of Us Parte II. (Fonte: Naughty Dog/PlayStation/Reprodução)Fonte:  The Last Of Us 

Alguns dos pontos fortes da saga são a história rica em detalhes e a ousadia de investir em um enredo realista, quase beirando o cruel perante as adversidades enfrentadas pelos personagens principais.

Conheça algumas curiosidades da história e da jogabilidade da saga The Last of Us.

Atenção! Esta lista contém SPOILERS dos jogos The Last of Us e The Last of Us Part II. Se você não quer estragar nenhuma surpresa, guarde este link e volte aqui depois de jogar.

10. A infecção pelo fungo cordyceps realmente existe

A estética dos fungos crescendo pela cabeça e corpo do infectado é inspirada em uma infecção real que atinge insetos (Fonte: Naughty Dog/PlayStation/Reprodução)A estética dos fungos crescendo na cabeça e no corpo do infectado é inspirada em uma infecção real que atinge insetos. (Fonte: Naughty Dog/PlayStation/Reprodução)Fonte:  Naughty Dog 

No jogo, o motivo da pandemia que gera o apocalipse zumbi é uma infecção cerebral causada pelo fungo cordyceps, a qual pode ser transmitida pelas clássicas mordidas ou pela inalação dos esporos do fungo. Essa infecção existe na vida real, mas afeta apenas insetos.

Segundo Neil Druckmann, diretor e roteirista da produção, a ideia do fenômeno em que os fungos crescem na cabeça e no corpo dos infectados foi inspirada no documentário Planet Earth, da BBC. No episódio em questão, uma formiga infectada pelo cordyceps tem suas funções corporais assumidas pelo fungo antes de ser completamente morta pela infecção, sendo chamada de “formiga zumbi”.

9. O sobrenome dos personagens é revelado na versão japonesa

Joel e Ellie em The Last of Us (Fonte: Naughty Dog/PlayStation/Reprodução)Joel e Ellie em The Last of Us. (Fonte: Naughty Dog/PlayStation/Reprodução)Fonte:  Playstation Store 

Alguns jogadores descobriram que o manual da versão japonesa revela o sobrenome dos protagonistas, apesar de não haver menção direta durante a história: Joel Miller e Ellie Williams.

8. É possível tocar várias músicas no violão

Joel em The Last of Us Part II (Fonte: Naughty Dog/PlayStation/Reprodução)Joel em The Last of Us Part II. (Fonte: Naughty Dog/PlayStation/Reprodução)Fonte:  Playstation Store 

As cenas com violão são importantes para a construção da relação dos personagens; com o passar do tempo, jogadores perceberam a precisão do instrumento. Há diversos vídeos no YouTube de pessoas que conseguiram tocar outras canções no jogo, o que, apesar de não ficar tão realista, mostra o cuidado com cada detalhe da produção.

7. Ellie pode explorar Seattle por completo

Ellie em The Last of Us Part II (Fonte: Naughty Dog/PlayStation/Reprodução)Ellie em The Last of Us Part II. (Fonte: Naughty Dog/PlayStation/Reprodução)Fonte:  PlayStation Store 

Segundo Druckmann, The Last of Us Part II por pouco não foi um jogo de mundo aberto, mas isso poderia atrapalhar a narrativa, e os conceitos entrariam em conflito. Por fim, foi decidido que o game seguiria uma linearidade, porém com áreas maiores para serem desbravadas.

É o que acontece em Seattle, onde o jogador pode gastar apenas 5 minutos ou mais de 1 hora explorando o local antes de passar para a próxima etapa da história. Inclusive, é nessa fase que acontece uma das cenas mais marcantes do jogo, em que Ellie toca “Take on me” no violão para Dina.

6. Uma placa incentiva a não desistir perto do fim do primeiro jogo

Placa diz “Run You R Nearly There, Don't Quit!!” (Fonte: Naughty Dog/Reprodução)Placa diz “Run You R Nearly There, Don’t Quit!!” (Fonte: Naughty Dog/Reprodução)Fonte:  Pinterest 

Na fase final de The Last of Us, quando Joel está no hospital em busca de Ellie, poucas pessoas notaram que o jogo incentiva o player a não desistir. O recado “RUN YOU R NEARLY THERE DON’T QUIT!!” foi disposto em um dos consultórios em forma de placa de acuidade visual, um dos testes realizados por oftalmologistas.

5. Ellie tem reações para quando Joel fica ocioso ou gasta munição

Ellie em TLOU (Fonte: Naughty Dog/PlayStation/Reprodução)Ellie em TLOU. (Fonte: Naughty Dog/PlayStation/Reprodução)Fonte:  IGN 

As trocas de Ellie e Joel no primeiro jogo se dão principalmente pelos diálogos, e traços da personalidade de ambos podem ser perdidos quando o jogador deixa de fazer algo. Um dos exemplos disso são as piadinhas sarcásticas da Ellie quando Joel (que está sendo comandado pelo player) fica muito tempo ocioso ou gasta munição sem estar em combate.

4. Os níveis de dificuldade entregam jogos diferentes

Ellie em TLOU Part II (Fonte: Naughty Dog/PlayStation/Reprodução)Ellie em TLOU Part II. (Fonte: Naughty Dog/PlayStation/Reprodução)Fonte:  Playstation Store 

A experiência da saga sempre foi muito focada na narrativa, mas não perde em desafiar os jogadores. O modo Punitivo é o maior nível de dificuldade de TLOU e entrega uma experiência muito próxima de uma realidade pós-apocalíptica, com munições escassas, sem a possibilidade de ouvir diálogos através das paredes e com inimigos três vezes mais resistentes. Já na sequência, a experiência é totalmente personalizável, sendo possível alterar cada aspecto da jogabilidade, desde os recursos até a resistência inimiga.

3. Ellie rouba coisas, e é possível vê-la fazendo isso em TLOU

(Fonte: Naughty Dog/PlayStation/Reprodução)(Fonte: Naughty Dog/PlayStation/Reprodução)Fonte:  Playstation 

Após a cena da loja de brinquedos, em que Sam e Henry brigam sobre pegar um dos brinquedos, é revelado que Ellie o roubou para ele. No entanto, os jogadores não podiam ver o que estava acontecendo, já que a inteligência artificial que comanda Ellie é programada para fazer isso quando ela não está no campo de visão de Joel. Esse flagra só foi possível com a chegada do jogo resmasterizado para PS4 e o modo Retrato do console.

2. Tess supostamente seria a vilã do primeiro jogo

Desenho conceitual feito por Hyoung Taek Nam, Senior Concept Artist da Naughty Dog (Fonte: Hyoung Taek Nam/ArtStation/Reprodução)Desenho conceitual feito por Hyoung Taek Nam, artista da Naughty Dog. (Fonte: Hyoung Taek Nam/ArtStation/Reprodução)Fonte:  ArtStation 

Segundo Druckmann, em uma das primeiras ideias para o game, a Tess (companheira de longa data de Joel) seria a vilã principal da trama. Após ter sido traída por ele em eventos que antecedem o jogo, ela o confrontaria em um combate individual e acabaria sendo morta por Ellie.

1. A primeira e a última cena de The Last of Us são similares de propósito

(Fonte: Naughty Dog/PlayStation/Reprodução)(Fonte: Naughty Dog/PlayStation/Reprodução)Fonte:  The Last of Us 

No início do jogo, Joel carrega a filha Sarah após um acidente de carro ao fugirem dos zumbis. Essa cena precede a trágica morte da personagem nos braços do pai. Muitas teorias comentavam que a cena final seria Joel carregando Ellie nos braços na saída do hospital. Druckmann chegou a confirmar ser intencional que o jogo começasse com Sarah e terminasse com Ellie.

FONTE: R7

PEDRO SILVA
PEDRO SILVA
SÓCIO GERENTE DO JORNAL ACONTECEU.

MAIS NOTÍCIAS