domingo, fevereiro 25, 2024

InícioBRASIL E MUNDOPor que as pálpebras tremem? Já sentiu elas se mexerem sozinhas?

Por que as pálpebras tremem? Já sentiu elas se mexerem sozinhas?

Já sentiu um leve tremor da pálpebra, do tipo que aparece sem aviso prévio, e desaparece tão rápido quanto surge? Ou, quando aparece e fica ocorrendo centenas de vezes ao longo do dia?


Jornal Ciência no seu WhatsApp



Clique aqui (61)
98302-6534
, mande “oi” e salve nosso número

e receba notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.


Obs: É necessário salvar o número e enviar “oi” para validar o
cadastro. Já são milhares de leitores. É grátis!

Bem, geralmente, este tremor não é motivo de preocupação, conforme explicou o Dr. Wayne Cornblath, professor de oftalmologia no Kellogg Eye Center, da Universidade de Michigan, EUA, para a revista Time“Eu acho que todos temos de vez em quando. Você esfrega, e eventualmente para”, disse

O que o Dr. Cornblath está falando é sobre um tipo de espasmo muscular suave que ocorre na região da pálpebra. Embora incômodo, ele desaparece dentro de dias ou minutos. 

Aparentemente, elas podem ser causadas pelo excesso de cafeína, além de outros estimulantes cerebrais, embora os mecanismos por trás do tremor ainda sejam misteriosos.

De acordo com o professor, um estudo realizado pela Universidade de York, no Canadá, mostrou que a cafeína induz a liberação de neurotransmissores como a serotonina e noradrenalina, que induzem a excitação:

“A cafeína é um estimulante e aumenta a reatividade dentro dos músculos e nervos. Isso pode, de alguma forma, explicar como a cafeína ocasionalmente faz as pálpebras tremerem”, disse o Dr. Cornblath.

Dormir pouco pode estar relacionado

“A pesquisa mostrou uma correlação, e sabemos que dormir mais pode ajudar, mas não sabemos o porquê. O mesmo pode ser dito para espasmos musculares em geral, que são bastante comuns, mas confundem as explicações. Também já ouvimos sobre baixo teor de potássio ou desidratação, mas quanto a isso não parece haver muita evidência”, complementou o Dr. Cornblath.

Já para a Dra. Rebecca Taylor, porta-voz da Academia Americana de Oftalmologia, o estresse também pode desempenhar um papel no tremor.

“Quando você está cansado, produz mais epinefrina – uma molécula de luta e fuga que prepara o corpo para uma reação. Este aumento do estado de excitação muscular pode se manifestar em pequenas contrações ou espasmos, como o da pálpebra”.

Em casos mais raros, quando as pessoas abordam problemas de sono e estresse, é comum o espasmo persistir. Segundo Cornblath, somente tratamento de Botox® poderá resolver o problema, uma vez que a substância “desliga” temporariamente a conexão entre os músculos e nervos. 

No entanto, para todos os efeitos, os espasmos das pálpebras geralmente são inofensivos. Mas, isso apenas se eles não se espalharem pelo corpo. “Se você está tendo espasmos no rosto ou pescoço, isso é outra história. Definitivamente é algo para falar com um médico”, disse Dr. Cornblath.

Segundo Taylor, pode se tratar de uma condição chamada blefaroespasmo, que atinge 0,1% da população, ou outro problema que pode ser descoberto e auxiliado por um especialista, por isso, se os espasmos na sua pálpebra (também pode ocorrer nas duas) não passar em algumas horas ou em poucos dias, deve procurar um oftalmologista.

Mas, se os espasmos não forem somente nas pálpebras e atingirem outras regiões do corpo, neste caso você deve procurar ajuda médica o quanto antes de um neurologista.

Em outra publicação, aqui do Jornal Ciência, abordamos um outro tema muito questionado pelos leitores e que teve enorme sucesso, sobre estranhas formas ou “fantasmas” que vemos flutuando em nossa visão, vale a pena conferir e descobrir mais este importante dado sobre a saúde ocular!



FONTE: R7

PEDRO SILVA
PEDRO SILVA
SÓCIO GERENTE DO JORNAL ACONTECEU.

MAIS NOTÍCIAS