domingo, julho 21, 2024

InícioMÚSICASBeFly assume naming rights do Minascentro e Arena Hall em Belo Horizonte

BeFly assume naming rights do Minascentro e Arena Hall em Belo Horizonte

O Minascentro e o Arena Hall, dois dos mais relevantes espaços de eventos de Belo Horizonte, passarão a chamar-se BeFly Hall e BeFly Minascentro, respectivamente. A mudança dos nomes foi oficializada em um evento exclusivo no dia 20 de junho, destinado a convidados. A data também foi marcada pelo show de Nando Reis e Anavitória. O período do acordo do naming rights dos espaços, bem como os valores da negociação, não foram revelados.

Leia Mais:

Considerado um dos principais ecossistemas de negócios voltados ao turismo da América Latina, a BeFly firma contrato para assumir o naming rights dos espaços dando seguimento em sua atuação no turismo de entretenimento. Para 2024, a expectativa é que a companhia fature mais de R$ 12 bilhões. 

A escolha feita pela empresa para compor os nomes tem um significado especial para Marcelo Cohen, CEO da BeFly, que possui raízes em Minas Gerais. A empresa Belvitur, fundada pelo pai do executivo, também tem origem mineira.

Para Cohen, a transformação é mais do que uma simples mudança de nome.

“É uma ação pensada para fortalecer a marca BeFly, criar novas oportunidades de marketing e estreitar os laços com a comunidade de belo-horizontina, além de associar a empresa a eventos culturais e de entretenimento, criando um vínculo emocional com o público e reforçando presença regional”, diz.

Marcelo Cohen, CEO da BeFly
Marcelo Cohen, CEO da BeFly. Foto: Divulgação

Estratégia no naming rights do Minascentro e o Arena Hall

O Minascentro e o Arena Hall são espaços importantes da capital mineira, reconhecidos nacionalmente como players de relevantes experiências culturais, turísticas e de negócios. Administrados pelo Grupo Chevals, os equipamentos comunicam-se e complementam-se em vários vieses, trazendo iniciativas que buscam conectar o público mineiro com o resto do mundo.

Para Rômulo Rocha, sócio do Grupo Chevals, a mudança de nome celebra a conexão entre as empresas em um objetivo comum:

“Tanto nós, como administradores das duas casas, quanto a BeFly, nossa parceira nessa virada, buscamos o fortalecimento das possibilidades de entretenimento, cultura e negócios numa praça com altíssimo potencial, que é Belo Horizonte. Reunimos agora, a expertise e a tradição dos equipamentos com essa marca que é sucesso em todo Brasil, para irmos além e levarmos experiências ainda mais incríveis ao nosso público”, conta.

Rômulo Rocha, sócio do Grupo Chevals
Rômulo Rocha, sócio do Grupo Chevals. Foto: Divulgação

Localizado no coração da região Centro-Sul de Belo Horizonte, o BeFly Hall é um complexo de eventos e shows com capacidade para até cinco mil pessoas. A casa está geralmente presente nos circuitos das maiores turnês que escolhem Belo Horizonte como uma de suas paradas, sendo palco de grandes espetáculos nacionais e internacionais.

O BeFly Minascentro, por sua vez, é um emblemático cartão postal da capital e um dos centros de eventos mais importantes do país. Nele, estão reunidas possibilidades que vão do entretenimento às agendas corporativas, tornando o centro de experiências um concorrido cenário para turnês de artistas consagrados, peças teatrais, feiras de comércio e turismo, convenções e eventos corporativos.

BeFly assume naming rights do Minascentro e Arena Hall em Belo Horizonte
BeFly assume naming rights do Minascentro e Arena Hall em Belo Horizonte. Foto: Divulgação

Renata Maluf, diretora de Marketing BeFly, também comentou sobre a mudança:

“A BeFly é uma empresa inovadora e o segmento de entretenimento é algo que estamos investindo. Já atuamos em grandes festivais e eventos, como The Town e Fórmula 1 e escolhemos o Arena Hall para se tornar a BeFly Hall, e o Minascentro para tornar-se BeFly Minascentro, porque queremos trazer o melhor da nossa experiência em turismo e eventos para Belo Horizonte – uma cidade que tem um lugar especial para a nossa história”, destaca.

Sobre a BeFly

A BeFly, considerado um dos maiores ecossistema de turismo da América Latina, foi criada em 2021 pela união das empresas Belvitur (Be) e Flytour (Fly), que entenderam que “o turismo precisava de uma transformação rápida e inovadora para melhorar a experiência dos viajantes e tornar esse mercado uma grande alavanca para o país”.

Atualmente é a terceira maior empresa de turismo da América Latina de capital fechado. Um ecossistema especializado em soluções para o turismo, com diversos segmentos de atuação: viagens a lazer e a negócios, organização e produção de eventos, viagens de incentivo e tecnologia.

O empresário e CEO, Marcelo Cohen, está à frente das empresas Belvitur, Flytour, Queensberry, Vai Voando, Qualitours, além de investir em diversas startups de tecnologia e inteligência artificial. Ao todo, são mais de 30 empresas integradas ao grupo e uma base superior a 700 mil clientes mensalmente e conta com 3 redes franqueadoras com mais 370 unidades. Para 2024 a expectativa é que a BeFly fature mais de 12 bilhões de reais.

FONTE: PORTAL POP LINE

PEDRO SILVA
PEDRO SILVA
SÓCIO GERENTE DO JORNAL ACONTECEU.

MAIS NOTÍCIAS