Esportes

Austrália e Nova Zelândia sediarão Copa do Mundo Feminina em 2023

Reuters

Austrália e a Nova Zelândia foram escolhidas nesta quinta-feira (25) para sediar o a Copa do Mundo Feminina de 2023 por uma margem confortável após votação do Conselho da Fifa.

A proposta conjunta venceu a candidatura da Colômbia para sediar o torneio, que será sendo expandido para 32 equipes.

O Japão, que também apresentou uma proposta para organizar a competição, desistiu na segunda-feira (22) após ficar abaixo da proposta dos países da Oceania no relatório de avaliação da Fifa.

O relatório destacou as vantagens organizacionais e de infraestrutura da candidatura de Austrália e Nova Zelândia, que a Fifa acredita serem importantes para o sucesso comercial do torneio.

“A Copa do Mundo Feminina da FIFA em 2023 na Austrália e Nova Zelândia será inovadora de várias maneiras”, disse Chris Nikou, presidente da Federação Australiana de Futebol (FFA).

“Não apenas será a primeira Copa do Mundo da Fifa organizada por duas confederações e a primeira Copa do Mundo Feminina da Fifa na região Ásia-Pacífico, como também abriremos o enorme potencial de crescimento do futebol feminino na região.”

Houve relatos da mídia de que a votação poderia ser apertada com os representantes europeus da Uefa apoiando a Colômbia, mas no final a margem de vitória foi grande, com a Austrália e a Nova Zelândia obtendo 22 votos contra 13 da país sul-americano.

A Copa do Mundo Feminina de 2019 na França foi aclamada como um divisor de águas para o interesse global no jogo das mulheres e o presidente da Fifa, Gianni Infantino, conduziu pessoalmente a campanha para aumentar de 24 para 32 equipes a competição de 2023.

Infantino também expressou sua preferência pela candidatura de Austrália e Nova Zelândia durante a reunião do Conselho da Fifa.

A Colômbia, que esperava se tornar o primeiro país sul-americano a realizar o torneio feminino, ficou decepcionada com a decisão, mas prometeu continuar lutando para sediar um grande evento da Fifa.

“Queríamos a sede da Copa do Mundo Feminina de 2023 para a Colômbia e demos tudo para obtê-la”, escreveu o Ministério do Esporte do país no Twitter. “Vamos trabalhar mais para trazer outra Copa do Mundo para a Colômbia. Com os esforços de todos, o futebol feminino (aqui) … continuará crescendo.”

Fonte: CNN

Related Articles

Federação sorteia grupos do Campeonato Paulista do ano que vem

William Dolavale

Com grande atuação contra o Inter, Pedro, do Flamengo, é o Cara da Rodada #18 do Brasileirão Assaí

William Dolavale

Jogadores brasileiros sofrem tentativa de homicídio ao atuarem por clube português

William Dolavale

Cruzeiro reclama de vestiário sem luz, hostilidades do CRB e erros de arbitragem após eliminação

William Dolavale

SELEÇÃO BRASILEIRA EMPATA COM O CANADÁ EM ÚLTIMO JOGO ANTES DAS OLIMPÍADAS

William Dolavale

Bia Ferreira vence na estreia e vai às quartas no boxe em Tóquio

William Dolavale

O dinheiro não acabou no Flamengo, mas chegou a hora de repensar investimentos: os números do 3º trimestre de 2020

William Dolavale

Juiz-forana Danielly Vitória busca seleção brasileira e Mundial em 2022

William Dolavale

Primeiro grupo de jogadores do sub-23 se apresenta no Tupi na próxima quarta-feira (10)

William Dolavale

Flamengo x Athletico: veja onde assistir, escalações, desfalques e arbitragem

William Dolavale