Brasil e Mundo

Prefeitura de SP adia carnaval 2021 devido ao coronavírus

Mudança afeta desfiles de escola de samba e o carnaval de rua. A nova data ainda será definida. A Liga das Escolas de Samba de SP defendia o adiamento para que as agremiações tenham tempo de se preparar.

Agora Noticias Brasil

A Prefeitura de São Paulo decidiu adiar o carnaval de rua e os desfiles das escolas de samba de 2021 devido à pandemia do coronavírus. A nova data ainda não foi definida, mas, no caso dos desfiles, a Liga das Escolas de Samba de São Paulo propõe que a festa seja realizada no final de maio, em data ainda a definir.

O carnaval de São Paulo é um dos maiores do país. Neste ano, cidade bateu recorde de público e do número de blocos: foram mais de 15 milhões de foliões nas ruas e 600 blocos. A prefeitura gastou R$ 36,6 milhões, e houve um retorno financeiro de R$ 2,3 bilhões para a cidade.

Em Salvador, o prefeito também estuda adiar o carnaval para julho. No Rio de Janeiro, as escolas esperam tomar uma decisão em setembro sobre a data dos desfiles. Representantes das agremiações e da Liesa alegam que sem vacina contra a Covid-19 é impossível realizar o espetáculo em segurança.

O presidente da Liga de São Palo, Sidnei Carriuolo, se reuniu com os representantes das escolas de samba do Grupo Especial e de Acesso, e levou a proposta de mudança de data para a prefeitura. Ele disse que a decisão precisou ser tomada agora para as escolas se prepararem a tempo de garantir o desfile. Mas, mesmo assim, o público pode esperar um carnaval diferente de anos anteriores.

“Carnaval nos mesmos moldes de costume é impossível, já pensamos em adaptações. O que toma muito tempo e suporte financeiro é o preparo de fantasia e alegoria”, afirmou.

Adiamento por causa de pandemia

Escolas de samba e organizadores do carnaval de rua de São Paulo já defendiam adiamento do carnaval por conta da pandemia de Covid-19. O governador João Doria (PSDB) disse em 15 de julho (15) que megaeventos como Réveillon e carnaval só deverão ser celebrados com a criação da vacina contra o coronavírus.

“É a maior tragédia da história desse país em qualquer tempo. Não há nada a celebrar, não há nada a comemorar. E muita atenção àqueles que diante de um quadro como esse ainda querem fazer atividades festividades de Ano Novo ou de carnaval. Nós não temos que celebrar nem Ano Novo, nem carnaval diante de uma pandemia. Apenas com a vacina pronta e aplicada, e a imunização feita, é que podemos ter celebrações que fazem parte do calendário do país, mas neste momento, não!”, afirmou Doria.

Escolas de samba do Rio dizem ‘ser inviável’ haver desfiles em 2021 sem vacina para a Covid-19.

Related Articles

CARRETA CARREGADA DE ETANOL SAI DA PISTA E CAI EM RIBANCEIRA NA BR-040

William Dolavale

BC vai lançar cédula de R$ 200 no fim de agosto

William Dolavale

UFJF e Prefeitura de Juiz de Fora assinam termo de cooperação internacional para produção de biodiesel

William Dolavale

Palco da F1 no México será hospital de campanha para pacientes com covid-19

William Dolavale

Aulas na rede municipal de SP não voltarão antes de 7 de outubro

William Dolavale

Ronaldo da Costa na maratona de Berlim em 1998

William Dolavale

CIDADE NO SUL APROVA LEI QUE PROÍBE CACHORROS DE LATIR

William Dolavale

Empresário encurralado: fim de auxílios inviabiliza demissões e tende a ampliar ações na Justiça

William Dolavale

Cão da raça Chow-Chow ataca e mata criança de 1 ano e meio em Minas

William Dolavale

PRF-MG flagra homem de 59 anos transportando pasta base de cocaína em seu veículo

William Dolavale

Deixe um comentário